The Walking Dead, do melhor ao pior!

Como é de costume, várias empresas em uma manobra insistente de marketing, tendem a fazer jogos inspirados em filmes recém lançados. Essa atitude se faz bem mais necessária do que antigamente,  pois a geração de pro-mídia ou, mídia positiva, obtida por esses conteúdos trás um retorno que impacta  diretamente no valor arrecadado no cinema, ou nos canais de televisão. E esse é o caso de The Walking Dead,  que na TV se tornou uma das séries mais assistidas na atualidade, e foi responsável pela geração de dois games, um excelente e outro medonho.

O primeiro game foi produzido pela Telltale (The Walking Dead :The Game), e dispensa comentários. Pois além de sair do padrão dos jogos atuais, e possuir um discurso gráfico inteligente, o game também conta com um enredo retirado diretamente dos HQ’s de Robert Kirkman, criador de TWD, o que trás um peso maior e mais significativo além de um enredo envolvente. E que talvez por isso, merecidamente, garantiu ao despretensioso game, um premio muito importante no mundo do entretenimento eletrônico, que foi o troféu de melhor jogo do ano dado pelo VGA ( Vídeo game Awards ).

Já o segundo game (The Walking Dead : Survival Instinct), que devido ao sucesso do primeiro, e a fama da série na TV, não foi o que todos esperávamos. A proposta do jogo até soa interessante pois na historia da TV, Daryl é um dos personagem mais queridos, e isso geraria um bom jogo, pois os fãs querem entrar na história e passar do papel de espectador para o papel de agente principal, o que até aconteceu, mais de forma muito precária e mal planejada.
Gráficos :
Um jogo atual, mais com gráficos da geração passada. Começando pela ambientação do jogo, que parece ter sido feita por um grupo de pessoas que não deram a devida importância, do que estaria ao redor do jogador. As lojas e os recintos que são acessíveis se mostram carente de uma boa estruturação, e caracterização, como por exemplo ao entrar em uma farmácia e encontrar lá somente duas prateleiras, paredes totalmente limpas, e com texturas que eu e você acharíamos fácil em qualquer página do Google. A segunda e talvez mais importante, é a caracterização dos zumbis que ao invés de causar medo, se tornaram motivo de piada entre os gamers. Sem muitos modelos de mortos vivos, o jogo se torna repetitivo e desempolgante, pois a carência por rostos diferentes e sem expressão facial faz até que você apelide os 7 ou 8 tipos diferentes de zumbis.
O mesmo aconteceu com Daryl e Merle, os dois protagonistas da série, que até podem estar parecidos com os atores que os representam, mas que devido a falta de expressão facial, parecem mais com dois bonecos de cera falando, do que seres humanos.

Jogabilidade :

Se o intuído é fazer um bom FPS, alguns cuidados básicos devem ser tomados. Como por exemplo a mecânica ou o modo de se atirar. Dar head-shot é uma experiencia memorável e de difícil execução nos games, pois  na maioria alarmante dos jogos um tiro na cabeça é sempre fatal, e por mais difícil que seja um tiro certeiro no cérebro, ele sempre é muito recompensador, situação não corriqueira em Survival Instinct. Em The Walking Dead, os tiros são quase que atraídos pela cabeça dos fétidos zumbis, tirando assim um dos desafios mais interessantes da série, as balas que provavelmente acertariam pescoço, ou passariam de raspão nos defuntos, ao atingirem uma certa proximidade das criaturas são atraída direto para o cranio, transformando o jogo em uma grande e absurdamente fácil cessão de explosão de cérebros e sangue.
Sem falar também das armas corpo a corpo, que ao acertarem o primeiro hit, praticamente inutilizam os zumbis para as batidas subsequentes, e assim, banalizam totalmente o desafio de deitar um morto-vivo com armas de curta distancia, sem falar que ao serem derrotados os zumbis parecem bonecos sendo arremessados ao chão, e muitas vezes chega até ser engraçado.
A movimentação também acabou prejudicada, pela falta de cuidado na escolha dos botões, pois além de parecer flutuar ao andar, você ainda tem que lutar contra o botão de sprint, que inteligentemente também foi escolhido para acessar o menu de armas, o botão é a alavanca esquerda no caso.
Mas e ai Jão ?
Sem sombra de duvidas esse game briga fortemente para ser escolhido como o pior game do ano, o que é uma pena, pois ele foi feito pela tão aclamada Activision, que nós deu tantas alegrias em outros jogo. Vamos caprichar da próxima vez em galerinha !

Fique com um Gameplay e analise os pontos destacados acima :

 

Para o QuestGamer

Assinar Blog por Email

Digite seu e-mail e pronto :)

Assinar o podcast