Fundo da Gaveta – Guilty Gear: Judgment

Olá a todos!
Quarta feira e dia de mais um Fundo da Gaveta! Para você que ainda não conhece este novo quadro de postagens que farei no Questgamer, pode ler a descrição dele clicando AQUI.

Mas agora vamos ao que interessa!

Quem não se lembra das partidas de Golden Axé nos fliperamas abarrotados ou então de reunir a galera aos sábados para jogar Final Fight no SNES? Os jogos beat’ em up fizeram a infância e adolescência de muitos jogadores veteranos. Hoje é difícil encontrar jogos bons nesse estilo, a não ser que você jogue ports (como o Dungeons & Dragons: Chronicles of Mystara disponível na Steam) ou que tenha que apelar para emuladores.
Mas donos de PSP e que gostam do estilo podem curtir um jogo muito bom desse estilo, é claro que estou falando de Guilty Gear: Judgment. Um ótimo beat’em up mas atualmente… Jogado no fundo da gaveta.

Misc_0339

Guilty Gear: Judgment é um spin-off dos jogos de luta Guilty Gear, produzido pela Arc System Works, a mesma empresa responsável pela série Blazblue.
O jogo segue o velho bom estilo side-scrolling na qual o jogador deve seguir por dezoito fases detonando grandes levas de inimigos, e é claro, o que não poderia faltar; barris com comida pra recuperar a energia do personagem.

GuiltyGearJudgment05 GuiltyGearJudgment04

Mas o grande diferencial de Judgment em comparação a outros jogos no mesmo estilo é a quantidade absurda de personagens jogáveis. Praticamente todos os lutadores dos outros Guilty Gears marcam presença (exceto Justice, Robô-Ky, Kliff Undersn e A.B.A) no jogo, além de contar com um personagem exclusivo, o boss Judgment. Claro que nem todos estão disponíveis desde o começo, apenas cinco podem ser selecionados de inicio e com o decorrer das fases, outros personagens são liberados.  Porém, isso pode se tornar uma faca de dois gumes, aumentando o fator replay do jogo estimulando o jogador a enfrentar as fases com vários personagens até que ele habilite o seu personagem favorito OU desanimando o jogador ao obrigá-lo jogar com personagens ele não tenha afinidade.
Uma qualidade muito legal de Judgment, fora a grande quantidade de personagens, todos eles possuem praticamente os mesmos golpes das outros jogos da franquia Gear. Para quem já está cansado de usar apenas socos, chutes e aqueles especiais que gastavam a energia do personagem para derrubar os inimigos é um prato cheio.

guilty-gear-judgment_7

Outro positivo do jogo e que merece destaque, como em qualquer outro Guilty Gear, é a trilha sonora primorosa. Muito, mas muito heavy metal misturado com o som de cortes e urros de monstros harmonizam perfeitamente! Recomendo ouvir com fones de ouvido e no volume máximo.
E por ultimo, vale a pena mencionar que Guilty Gear: Judgment vem num pacote de dois jogos! Isso mesmo, ele é dividido em dois jogos; o beat’em up como jogo principal e também uma versão portátil de Guilty Gears XX do Xbox antigão (que no PSP recebeu o subtítulo Reload, porém é exatamente ao original).
Bom, é isso galera, mais um jogo direto do fundo da gaveta que merece sua atenção, principalmente se você gosta de um jogo fluido, bons gráficos, ótima trilha sonora e pouco de nostalgia!
Eu e I-No nos despedimos de vocês e esperamos todos no próximo Fundo da Gaveta na semana que vem!

ino-bust1

Para o QuestGamer

Assinar Blog por Email

Digite seu e-mail e pronto :)

Assinar o podcast